Essena O’neil, Redes Sociais e Vida Real

Uma menina linda, 18 anos e muitos seguidores nas redes sociais. As roupas mais desejadas, as festas mais badaladas, corpo invejável, e muitos e muitos likes.

1446643280-essenaoneillscreenshot2

Essena O’neil é insta blogger, conhecida mundialmente, e recentemente decidiu revelar suas verdades. Deletou muitas fotos e reescreveu muitas descrições de umas redes sociais, deletou completamente outras, e publicou um video desabafando.

Sua principal crítica é voltada para as redes sociais, diz não concordar em redes baseadas em likes e seguidores, e que inclusive elas são ridículas e prejudiciais à saúde.

Nas fotos que tiveram as legendas alteradas, Essena diz ter ganho as roupas, dinheiro, ter tirado 100 fotos para encontrar alguma que quisesse postar, e até ficado sem comer para compor a foto perfeita. Critica a falta de realidade em sua rede social.

A coisa toda tomou uma grande proporção, muita gente comentando e principalmente concordando com a garota, que criou um site “Let’s be game changers” que basicamente significa vamos virar esse jogo.

Fonte: Elle

Muito positivo que uma pessoa com tanta influência tenha tido a iniciativa de trazer à tona um assunto tão relevante. Realmente, vivemos cada vez mais inseridos nessa realidade virtual e de redes sociais, e refletir mais e mais profundamente em algo tão presente é ótimo.

Existem muitos absurdos, e entre eles uns bem maiores como pedofilia, abusos e chantagens, roubos.

Mas já que estamos pensando profundamente, as mudanças devem vir apenas da internet e redes sociais? As redes sociais oferecem muitas coisas sensacionais. No caso da Essena mesmo, antes da internet, uma garota teria tantos benefícios e oportunidades com 18 anos?

A internet tem suas muitas e horrendas falhas, mas oferece tantas outras oportunidades, como de trabalho, por exemplo, infinitamente maiores e inovadoras, como trabalhar em áreas do seu interesse, e em casa.

A coisa é, a insegurança, e busca por aprovação foram a motivação maior para o começo de tudo para ela (como ela explica no vídeo e nas descrições das fotos), e não as redes sociais como oportunidade de negócio ou lazer.

Sem querer julgar ou apedrejar a menina, todos temos nossas inseguranças, fragilidades e erros, ainda mais quando tão novos como ela. Mas tudo o que ela critica nas redes sociais estava nela também, a busca demasiada pela perfeição e aceitação dos outros, a falta de profundidade ou honestidade.

É claro, todos queremos produzir coisas legais e bonitas. Li no depois dos quinze hoje: “Quem pendura na sua parede uma foto que não gosta e em que está horrível?”.

Mas separar a internet, onde naturalmente mostramos o melhor de nós, e quem somos de verdade, e em um caso assim, o profissional dos perfis das redes da vida pessoal, é imprescindível, e pode até mesmo trazer muitos benefícios.

Apenas criticar as redes sociais, continuando nelas, ganhando através delas e só esperando e exigindo que alguém crie algo diferente, também não é muito eficaz e nobre, né?

 

Deixe uma resposta